É caro viver em Silicon Valley?

O tema do dinheiro. A par do tema dos vistos, acho que esta foi uma das perguntas que mais recebi quando disse que ia lançar este projeto. Hoje o conteúdo é sobre os preços e quanto custa viver em Silicon Valley.

Notas iniciais

Pequenos disclaimers iniciais e essenciais:

  • Segundo a Property Shark e a Forbes, Silicon Valley é a região mais cara dos Estados Unidos, reunindo 30 das zonas mais caras de todo o país
  • Atherton é na realidade a cidade mais cara de todos os Estados Unidos e fica ao lado de Palo Alto e de Menlo Park
  • O zip code de Palo Alto encontra-se, neste momento, em 6º lugar nos códigos postais mais caros de todo o país, segundo o ranking da Property Shark. Contudo, este ranking é feito usando os preços médios de vendas de casas. Se formos comparar Palo Alto e Nova Iorque (que está em 4º lugar neste top), Palo Alto tem rendas 4,07% superiores às de Nova Iorque:
via Numbeo – consulta feita a 05 de junho de 2019
  • Os números do Numbeo são atualizados regularmente, assim sendo os valores que falo no vídeo ou neste post podem já não corresponder aos que estão neste momento no site.

Ok, vamos lá então.

Viver em Silicon Valley é caro

Se a esta altura ainda não sabes, eu moro na cidade de Palo Alto. Se não sabes como é esta região, vê este conteúdo onde explico o que é e como é organizada a região de Silicon Valley.

Palo Alto é uma cidade cara. Eu não sei muito bem o que posso dizer para além disto.

Viver em Silicon Valley é caro - Custo de Vida em Silicon Valley

Tenho muitas dificuldades em falar do custo de vida desta região com pessoas que nunca cá viveram, porque sinto que a menos que essa pessoa já tenha vivido numa cidade realmente cara, é que vai entender o quão cara é esta região.

Não me entendas mal, não me estou a queixar. Aliás, eu escolho viver aqui – e quero viver aqui durante mais uns anos. Tive que adaptar muito do meu estilo de vida e despesas quando, em 2017, vim viver para aqui. Mas posso deixar essas aprendizagens e adaptações para outro conteúdo.

Neste conteúdo quero mesmo falar apenas dos preços. Comecemos pela alimentação, depois para os bens materiais, passando pelos transportes e acabando na renda. E sim, no final deste post também falarei da questão dos salários.

Alimentação

Primeira nota importante, se nunca vieste aos Estados Unidos. Os preços que estão nas etiquetas dos produtos no supermercado podem não ser o preço final que vais pagar no final.

Nos Estados Unidos, as taxas associadas a alguns produtos não aparecem no preço fixo, sendo adicionados no momento do pagamento na caixa.

As taxas variam de estado para estado e de produto para produto. Na Califórnia, os produtos de supermercado não são, na sua maioria, taxados – sendo assim o valor que está marcado na etiqueta. No entanto…

…tudo o que é bebidas alcóolicas (incluindo grande parte das kombuchas), produtos de entretenimento, medicamentos, cosmética, produtos para casa, comida para animais, comida preparada e gelo, tudo isto é taxado a 8.59%.

Portanto, se és bom a matemática, no momento de escolheres os produtos nas prateleiras pensa nisto e faz contas.

Supermercado

Como digo no vídeo, tudo o que é comida relacionada com açúcar e marcas de grande público, não são das coisas mais caras. Vamos pegar no exemplo da Ben & Jerry’s, uma das minhas marcas favoritas de gelado e que também há a venda em Portugal.

Aqui cada gelado da marca custa entre $3.50 e $6 (€3.13 – €5.37). Em Portugal, o valor ronda mais os €6.50 e os €7.

Atenta que a Ben & Jerry’s é também aqui uma das marcas de gelados mais caras. Há baldes (literalmente, baldes!) de gelados abaixo dos $6.

Bolachas, chocolates e doces também são coisas bastante acessíveis por estes lados.

No entanto, o preço dos frescos e da fruta é um contraste gigante. Os valores do Numbeo, comparando Lisboa (na primeira coluna) e Palo Alto (segunda coluna), estão bem próximos do que sinto diariamente aqui:

1lb = 453g // Maças, Bananas, Laranjas, Tomates, Batatas, Cebolas e Alface – Lisboa na primeira coluna, Palo Alto na segunda coluna (via Numbeo – 05 de junho de 2019)

A estes preços acresce também a dificuldade de encontrar alimentos de qualidade. Se te preocupas com esta questão, já deves saber que a qualidade dos alimentos e os controlos feitos nos Estados Unidos são bastante diferentes dos da Europa.

Sobre esse tema, aconselho a veres o documentário What the Wealth da Netflix.

Se há supermercados baratos? Também há.

Supermercados como o Safeway, o Costco ou o Walmart, onde somos incentivados a comprar em bulk (em quantidade) acabam por ser mais baratos, mas a nível de qualidade dos alimentos não são os melhores.

Se vieres a Silicon Valley, onde aconselho a fazer compras é nos mercados locais (Farmers’ Market), no Whole Foods ou no Trader Joe’s.

Restaurantes

Ao falar de restaurantes nos Estados Unidos é preciso falar das gorjetas, as chamadas tips.

As gorjetas são algo que é aplicado em todo o país, incluíndo no Canadá. Contudo, como tudo aqui nos Estados Unidos, há algumas coisas que difere de estado para estado.

A Califórnia é um estado que não aplica o tip credit. O que é o tip credit?

Bem, em alguns estados o salário dos empregados é mais baixo consoante as gorjetas que receberem. Ou seja, as tips são consideradas parte do salário, sendo assim é mesmo importante para o empregado receber a gorjeta.

No entanto, a Califórnia é desde 2010 um estado que não tem o tip credit, sendo por lei obrigatório que os empregados recebam o valor mínimo por hora de trabalho ($10), independentemente de receberem ou não gorjeta.

Ou seja, aquela noção de: “ah, se não der gorjeta o empregado não ganha salário” não é aplicada aqui mas…

…não é por isso que se deve deixar de dar gorjeta!

Apesar de não ser algo obrigatório, a gorjeta é algo implementado, e que deve ser deixada, pois é já é algo cultural. Sou da opinião que quando vivemos noutro país, temos que nos adaptar à cultura vigente, certo?

Portanto, deves deixar gorjeta em tudo o que for:

  • prestação de serviço, como esteticista, cabeleireiros, estética, etc
  • empregados que abra a porta, transporte bagagens ou arrume o carro
  • restaurantes e cafés de serviço à mesa
  • outros casos em que existe um serviço direto da pessoa contigo

Apesar de muitas vezes em cafés e restaurantes ao balcão perguntarem se queres deixar tip, nesse caso podes dizer que não que não é mal visto nem vais ser expulso do local!

Os restaurantes no geral são mais caros aqui, mesmo sem isto da tip. Mas como em qualquer cidade, existem alternativas baratas e restaurantes mais caros. Por exemplo, um dos meus restaurantes favoritos aqui em Palo Alto é um restaurante indiano onde se come por menos de $15, o que me parece acessível!

Preços médios de refeição num restaurante “barato”, num restaurante “médio” e no McDonalds – Lisboa na primeira coluna, Palo Alto na segunda coluna (via Numbeo – 05 de junho de 2019)

Bens Materiais

Uma coisa que sinto nos Estados Unidos é que existe muito mais formas de poupar dinheiro e de comprar coisas baratas do que na Europa.

Nos seis anos que vivi em Paris ganhei o hábito de não comprar roupa nova e de privilegiar procurar coisas usadas, seja de roupa, como de mobiliário e decoração.

Se em Portugal tenho muita dificuldade em encontrar coisas interessantes de forma fácil, rápida e imediata, aqui entre Craiglist, Nextdoor, eBay, Mercari, Vinted ou Poshmark, tenho é mais dificuldade em saber onde procurar!

E já nem falo da Amazon para coisas novas. Sem que a nível ético e laboral não é das melhores empresas para apoiar (se não sabes do que falo, lê este artigo: The Ethical Issues With Amazon), mas a verdade é que ser membro do Amazon Prime e ter até o cartão de crédito da Amazon, permite-me aceder a preços muito em conta, para além das vantagens de cashback associadas a compras feitas no site, mas também no Whole Foods (que foi adquirida pela Amazon o ano passado) e em todas as outras compras que faço.

Sobre o ser mais caro ou mais barato que Portugal, sobre os bens materiais depende do que queres comprar.

Como digo no vídeo, roupas por exemplos da Levi’s, Gap (que são marcas de São Francisco) ou Converse são bem mais baratas por este lados. Produtos da Apple também são bem mais baratos aqui. E carros, também.

Para ajudar o consumismo desenfreado dos americano, de dois em dois meses – às vezes menos – há uma data comemorativa aqui que envolve as lojas em saldos loucos. Portanto, não é difícil poupares dinheiro em compras de bens materiais aqui.

Preço de umas calças da Levis, de um vestido numa loja como Zara ou H&M e preço de uns ténis da Nike – Lisboa na primeira coluna, Palo Alto na segunda coluna (via Numbeo – 05 de junho de 2019)

Transportes

Nota prévia: os passes únicos que existem agora nas grandes áreas de Lisboa e do Porto são um must!

Aqui não tenho passe de transportes e só ando de transportes pontualmente quando saio aqui de Palo Alto porque… são bem caros.

A nível de rede de transportes em Silicon Valley, existem os autocarros mas também o CalTrain, o comboio que liga São Francisco a San José, ou seja atravessa toda a região. Este é o que eu apanho muito.

Para ir de Palo Alto até São Francisco é uma viagem de pouco menos de 40 minutos e a viagem, ida e volta, custa $16.50 o que convenhamos não é a coisa mais barata, se ainda tivermos que apanhar mais transportes quando chegarmos a São Francisco.

O preços dos passes mensais são também eles muito caros:

Preços do CalTrain – junho de 2019

Os preços dos passes do CalTrain começam nos $96.00 e depois variam consoante a zona. Por exemplo, se eu comprasse um passe mensal entre Palo Alto e São Francisco, teria que ter o de três zonas, pagando $231 por mês… e isto é só para o CalTrain.

Acho o sistema de transporte aqui na região super confuso, mas se quiseres conteúdo sobre este sistema de transportes deixa nos comentários.

Contrariamente no entanto aos transportes públicos, andar de carro é bem mais barato por aqui. Existem muito poucas portagens (só existem nas pontes). Podes atravessas toda a região de carro sem pagar uma única portagem!

A gasolina é também mais barata aqui:

Preço de um galão de gasolina, o equivalente a 3.79 litros – Lisboa na primeira coluna, Palo Alto na segunda coluna (via Numbeo – 05 de junho de 2019)

Desde que vim viver para Silicon Valley ando sobretudo mais de Uber e de Lyft (outro serviço de ride sharing), sendo que muitas vezes é mais barato fazer trajetos de Uber do que de transportes.

Também é importante saberes, se vieres visitar ou viver em Silicon Valley, que as coisas e locais são muitos espaçados aqui, o que envolve muita distância e nem sempre é fácil ir para todo o lado sem carro.

Renda

Chegamos ao tema que mais mexe com os meus nervos: a renda. Eu vivo aqui, não estou aqui de férias, logo os custos relacionados com o ter uma casa aqui acabam por me afetar mais.

Preço médio de renda de um apartamento com um quarto no centro da cidade, de um apartamento com um quarto fora do centro, um apartamento com três quartos no centro da cidade e um apartamento com três quartos fora do centro – Lisboa na primeira coluna, Palo Alto na segunda coluna (via Numbeo – 05 de junho de 2019)

As rendas são muito caras aqui. Como disse no início deste conteúdo e no vídeo, viver em Silicon Valley é viver na região mais cara neste momento dos Estados Unidos.

O metro quadrado é mais caro atualmente em Palo Alto do que em Beverly Hills! O quão louco é isto?

Para perceber o problema que isto levanta, precisei de ler e ver muitos documentários e reportagens sobre este tema. Nem sempre foi tão caro viver aqui. Mas claro, que temos que “responsabilizar” a tecnologia que tanto apreciamos por isso.

Silicon Valley ao tornar-se Silicon Valley levou a que quem trabalhe para as empresas tecnológicas aqui tenha salários muito acima da média nacional, pois são os talentos e profissionais mais desejados.

Isso fez com que as cidades se tenham acabado por moldar à volta desses salários e desses profissionais. Afinal, se aqui um engenheiro ganha em média $100 mil dólares por ano (mais de $8330 por mês), pode pagar rendas elevadas. Mas viver em Silicon Valley não é apenas sinónimo de trabalhar em tecnologia, certo?

Basicamente toda a região de Silicon Valley foi-se adaptando a esses salários o que criou um problema muito grave de pessoas que não ganham esses valores, mas que trabalham na região, de terem que se mudar para cada vez mais longe dos seus locais de trabalho ou até, em muitos casos, de optarem por viverem em auto-caravanas.

Aconselho muito a veres este vídeo sobre o tema:

Outros conteúdos interessantes sobre este tema:

Portanto, sim. As rendas aqui são uma loucura, e os custos associados com a casa não ficam nada atrás.

Salários

Já falei um pouco acima dos salários, certo? Quem trabalha na tecnologia ganha salários bem confortáveis nesta região.

Eis os salários médios de alguns cargos, para a região da Califórnia:

  • Engenheiro Informático: entre $83.008 e $180.917 por ano
  • Advogado: entre $79.245 e $265.632 por ano
  • Coach: entre $5.00 e $95.80 por hora
  • Fotógrafo: entre $13.66 e $40.03 por hora
  • Guia Turístico: entre $10.38 e $23.92 por hora
  • Arquiteto: entre $20.640 e $96.800 por ano
  • Biólogo: entre $28.211 e $69.194 por ano
  • Encarregado de Caixa / Lojista: entre $9.16 e $13.43 por hora
  • Jornalista: entre $12.68 e $39.86 por hora
  • UX Designer: entre $70.832 e $172.811 por ano
  • Make-up Artist: entre $13.64 e $41.01 por hora

Podes ver mais informações úteis sobre salários no site Careerexplorer.com.

Conclusão

Viver em Silicon Valley é caro. É. Mas são escolhas. Neste momento escolho estar aqui, ver a carreira do meu marido a crescer, aprender muito com as experiências e oportunidades profissionais que me estão a surgir aqui e tornar-me uma melhor profissional – e também pessoa pelo caminho.

Colaboro desde o ano passado com a BeBold, uma agência de consultoria de São Francisco como Business Strategist, onde o objetivo é proporcionar imersões e processos de descoberta de Silicon Valley a profissionais, empresas e empreendedores. Ou seja, na BeBold trabalhas com viver que sabem como é viver em Silicon Valley e conseguem adaptar as tuas experiências nesta região aos teus objetivos e ao teu budget, para permitir-te (a ti e à tua empresa e projeto) de otimizarem os custos e não se perderem nestes valores que a região implica. Se queres saber mais sobre este projeto no qual estou envolvida, subscreve a newsletter do Sou Nómada aqui!

Ficaste com alguma dúvida ou questão sobre o custo de vida? Tens curiosidades sobre como é viver em Silicon Valley? Deixa um comentário e eu vou tentar responder-te da melhor forma.